Pastor que teve os dedos quebrados não desiste de pregar

pastor-Jatya

O pastor Jatya, que vive no sul da Índia, possui documentação de todas as vezes que foi perseguido por sua fé. Recortes de jornais amarelados em um envelope desbotado retratam como ele sempre sofreu por pregar a Jesus em um país de maioria hindu.

Em 1992, a polícia ordenou que Jatya parasse de compartilhar sobre Cristo em sua aldeia. Quando ele afirmou que se recusava, a polícia quebrou todos os dedos. Três anos depois, foi espancado e preso por uma semana pelo mesmo motivo. Em outra ocasião, um vizinho hindu golpeou Jatya com uma corrente de bicicleta.

Todas as vezes que ele era perseguido e agredido, sua resposta é a mesma: volta às ruas com sua Bíblia em mãos, compartilhando o Evangelho de Cristo.

Recentemente, Jatya falou sobre Jesus para um jovem em sua aldeia. Uma multidão de hindus radicais ficou irritada, cercou o pastor e o espancou até ele quase perder a consciência.

Em um relatório divulgado pela missão A Voz dos Mártires, ele minimizou a gravidade da agressão e disse que o mais importante é que o jovem se tornou um seguidor de Jesus.

O líder indiano diz esperar que algum dia possa encontrar as pessoas que o espancaram e falar sobre Cristo com eles.

Questionado se teme enfrentar futuras perseguições, Jatya citou 2 Timóteo 1:7: “Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação”. Finalizou dizendo: “Quero servir e viver minha vida por Jesus até meu último suspiro“.

 

Fonte: Gospel Prime

 

logo

Médico declara óbito, família ora e homem volta à vida

gari

O gari Ronaldo Martins de Souza, de 63 anos, foi protagonista de uma história curiosa, que se deu na cidade de Manaus, no Amazonas. Segundo o jornal A Crítica, o homem chegou a ser declarado morto, mas seus sinais vitais reapareceram.

De acordo com o jornal, o gari sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi atendido por médicos no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Galileia, localizado na região norte do município. Nas tentativas de reanimação, Ronaldo respondeu a ação médica.

Rodrigo Custódio, médico que o atendeu, afirmou que a situação era delicada. “Chegou com o coração parado, sem sinais vitais e pupilas dilatadas. Nós imediatamente demos início à massagem de ressuscitação cardiopulmonar (RCP)”, disse.

“O quadro clínico evoluiu para das paradas (cardíaca) e começamos a utilizar o desfibrilador. Foi aproximadamente uma hora de reanimação com ele oscilando entre tendo pulso e não tendo”, contou.

Segundo ele, depois disso, a dilatação da pupila de Martins foi total, o que indicava morte cerebral. “Avisamos a família que ele tinha entrado em óbito. Foi um desespero!”, disse.

“A família entrou na sala de emergência e orou. Depois que saíram, na preparação para retirar os tubos, uma coisa que na medicina a gente não explica, observei nele a presença de pulso”, contou o médico.

Com os sinais de vida, os processos de reanimação foram retornados e, de acordo com o médico Custódio, o paciente retornou ao estado vital depois de cerca de 20 minutos do ocorrido.

“E voltou avidamente com os parâmetros vitais, pupila normal e pulso forte. Nesse momento, quando houve essa dádiva de Deus, nós restituímos e estabilizamos o paciente. E hoje [12] de manhã conseguimos transferi-lo para o Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio”, afirmou.

O genro de Ronaldo, José Neto, estava se organizando para o velório. “Estávamos correndo atrás do local para ser velado, o cemitério e a sepultura. A médica disse que ele tinha falecido para as três filhas dele e dois colegas de trabalho dele”, afirmou.

“Quando recebemos a notícia que ele voltou a ter pulso, mais ou menos meia hora depois, foi um choque. Um colega de trabalho dele chegou a desmaiar e as filhas deles começaram a chorar. Um desespero total e muita alegria”, contou o genro.

De acordo com José Neto, no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, o gari foi diagnosticado com edema cerebral. Por isso, terá que ficar cinco dias entubado. Mesmo assim, seu quadro clínico é estável. “Confiamos acima de tudo em Deus, pois para Ele nada é impossível”, concluiu.

 

Fonte: Gospel Prime

 

logo

Igreja distribui 300 mil refeições para refugiados no Oriente Médio

Distribui-300

Em apenas dois dias, os membros de uma megaigreja evangélica da Flórida prepararam mais de 300 mil refeições que serão enviadas para os refugiados da guerra civil em curso na Síria. A maioria dessas pessoas são islâmicos que foram expulsos de suas casas por não aceitarem se juntar aos jihadistas que dominaram vastas porções do território sírio.

O evento “Make-a-Meal” [Faça uma refeição], promovido pela Christ Fellowship atraiu cerca de 12.500 membros, que se reuniram em oito lugares diferentes durante um final de semana inteiro.

O pastor Philip McCracken, diretor de Missões da igreja, disse ao The Christian Post que mais de 489 mil refeições foram preparadas. Enquanto 300.000 serão enviadas através da missão de ajuda humanitária World Help para campos de refugiados no Oriente Médio, o restante será distribuído para famílias pobres do sul da Flórida.

Em apenas dois dias, os membros de uma megaigreja evangélica da Flórida prepararam mais de 300 mil refeições que serão enviadas para os refugiados da guerra civil em curso na Síria. A maioria dessas pessoas são islâmicos que foram expulsos de suas casas por não aceitarem se juntar aos jihadistas que dominaram vastas porções do território sírio.

O evento “Make-a-Meal” [Faça uma refeição], promovido pela Christ Fellowship atraiu cerca de 12.500 membros, que se reuniram em oito lugares diferentes durante um final de semana inteiro.

O pastor Philip McCracken, diretor de Missões da igreja, disse ao The Christian Post que mais de 489 mil refeições foram preparadas. Enquanto 300.000 serão enviadas através da missão de ajuda humanitária World Help para campos de refugiados no Oriente Médio, o restante será distribuído para famílias pobres do sul da Flórida.

 

Fonte: Gospel Prime

logo