Cristãos marcham contra “ideologia de gênero” na Croácia

Croacia

 

Milhares de conservadores foram às ruas da Croácia para protestarem contra a adesão do país à Convenção de Istambul, acordo pan-europeu que defende uma agenda pró-LGBT. Originalmente criada para “prevenção da violência contra as mulheres”, a versão mais recente do tratado defende gênero como “construção social”, pede a legalização dos casamentos gays e a garantia de direitos a pessoas transexuais.

Os manifestantes fizeram orações e cantaram canções patrióticas. A maior marcha ocorreu neste sábado (24), na capital Zagreb. Promovida pela oposição conservadora da Croácia e a Igreja Católica, eles pedem que o Parlamento croata não ratifique o acordo que já foi assinado por 44 países.

As faixas e cartazes em defesa dos “valores cristãos” e da “família tradicional”, foram classificados pela imprensa como discurso de “extrema-direita”, ainda que o país seja predominantemente católico.

No início desta semana, o governo da Croácia anunciou a adoção dos documentos da Convenção. No mês passado, esse mesmo tratado foi rejeitado por Bulgária e Eslováquia, por objeções similares sobre a imposição da ideologia de gênero.

O governo croata buscou um meio-termo, pedindo ao parlamento para ratificar o tratado, mas emitiu uma declaração em separado, afirmando que não mudaria a definição da lei atual de casamento como “união entre um homem e uma mulher”.

A indignação dos conservadores é tanta, que eles pediram que o primeiro-ministro Andrej Plenkovic renunciasse, acusando-o de ter traído o voto conservador. O pedido deles é que seja feito um referendo sobre o assunto.

Kristina Pavlovic, uma das organizadoras do protesto, afirmou: “Eu acho que isso pode ser um ponto de virada para a Croácia, quando devemos decidir preservar os valores da família ou deixarmos que Bruxelas (sede da União Europeia) nos diga que pode haver dois pais ou duas mães”.

“Eu protesto pelo meu neto, bisneto e todos aqueles que deram suas vidas pela Croácia”, asseverou um veterano do exército. Com informações de Reuters

 

Fonte: Gospel Prime

 

logo

Casa incendiada, família de cristãos encontra Bíblia intacta

bliblia incendio2

 

Uma família de cristãos testemunharam um caso, no mínimo, curioso de fé e livramento de Deus para suas vidas. Eles moram na cidade de North Augusta, na Carolina do Sul, Estados Unidos. A residência da família foi alvo de um incêndio que devastou toda a casa, matando dois cachorros, entre eles um que era de apoio para o filho autista.

O que chamou atenção da família, no entanto, foi que ao entrar na casa após controlado o incêndio, Wendy Crawley, proprietária do imóvel, encontrou a sua Bíblia intacta. “Na minha mesa de cabeceira, era onde eu guardava. Foi a única coisa que eu encontrei que realmente precisávamos”, disse ela, segundo informações do Newschannel 6.

Os membros da família não estavam em casa na hora do incêndio. Wendy acredita que a combinação improvável de fatores foi um sinal de que Deus interviu para proteger a família. Ela citou Hebreus 13:5 para fundamentar sua fé: “Nunca o deixarei, nunca o abandonarei. E Ele não nos deixou”, disse ela.

Contudo, a família lamenta a morte de seus dois cachorros, um dos quais, fêmea, auxiliava o filho com autismo: “Um tivemos por 15 anos e o outro foi o cão de serviço do nosso filho”, disse Wendy. “Ela sempre esteve lá para ele. Se ele não conseguisse descobrir como se acalmar, ela viria e se sentaria, ela simplesmente se deitaria sobre ele e mostraria amor”, lembrou ela.

Apesar de residirem por 17 anos na casa e terem construído uma vida no local, a família cristã demonstrou compreender que para tudo há um propósito de Deus na vida humana, até mesmo nas situações de tragédia. Eles perderam a casa, mas reconheceram o valor humano proporcionado pelo Senhor após o incidente: “Deus não começou o fogo, mas Ele certamente trouxe pessoas através disso”, disse Wendy.

Outro fato curioso notado pela família, foi que apesar da casa ter sido destruída, além da Bíblia, a cama do casal também ficou intacta. “Você quer saber algo louco? Quando chegamos aqui, não havia cinzas naquela cama. O armário ao lado está bagunçado, mas nenhuma cinza na cama”, disse a proprietária.

 

Fonte: Gospel Mais

 

logo

Pastor que teve os dedos quebrados não desiste de pregar

pastor-Jatya

O pastor Jatya, que vive no sul da Índia, possui documentação de todas as vezes que foi perseguido por sua fé. Recortes de jornais amarelados em um envelope desbotado retratam como ele sempre sofreu por pregar a Jesus em um país de maioria hindu.

Em 1992, a polícia ordenou que Jatya parasse de compartilhar sobre Cristo em sua aldeia. Quando ele afirmou que se recusava, a polícia quebrou todos os dedos. Três anos depois, foi espancado e preso por uma semana pelo mesmo motivo. Em outra ocasião, um vizinho hindu golpeou Jatya com uma corrente de bicicleta.

Todas as vezes que ele era perseguido e agredido, sua resposta é a mesma: volta às ruas com sua Bíblia em mãos, compartilhando o Evangelho de Cristo.

Recentemente, Jatya falou sobre Jesus para um jovem em sua aldeia. Uma multidão de hindus radicais ficou irritada, cercou o pastor e o espancou até ele quase perder a consciência.

Em um relatório divulgado pela missão A Voz dos Mártires, ele minimizou a gravidade da agressão e disse que o mais importante é que o jovem se tornou um seguidor de Jesus.

O líder indiano diz esperar que algum dia possa encontrar as pessoas que o espancaram e falar sobre Cristo com eles.

Questionado se teme enfrentar futuras perseguições, Jatya citou 2 Timóteo 1:7: “Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação”. Finalizou dizendo: “Quero servir e viver minha vida por Jesus até meu último suspiro“.

 

Fonte: Gospel Prime

 

logo