Nova convertida foi assasinada por se recusar a voltar ao islamismo

crista-espamcada

Uma mulher cristã nova-convertida foi assassinada por seu marido e outros fanáticos muçulmanos por causa de sua escolha de abandonar o islamismo. Porém, sua morte não foi vã, porque seus dois filhos também aceitaram a Jesus ao ver sua fidelidade.

Quando estava agonizando, ela manteve-se firme em sua decisão de seguir a Cristo, o que deixou os dois filhos tocados de forma impactante, e eles resolveram abraçar a fé de sua mãe, e até falaram do Evangelho a um amigo.

Essa é a história de uma mulher etíope chamada Workitu, de acordo com um relatório da Missão Portas Abertas nos Estados Unidos. Ela teria se convertido do islamismo para o cristianismo em agosto do ano passado.

O Christian Today relatou que a decisão e Workitu irritou seu marido de maneira excessiva, e ele, juntamente com anciãos muçulmanos, passou a ameaçá-la de morte se ela não abandonasse Jesus.

Entretanto, ela não se intimidou, recusou voltar ao islamismo e se manteve fiel, relatando as ameaças aos líderes de sua igreja, que a aconselharam a tratar do assunto com as autoridades locais, por escrito.

Seguindo o conselho, ela escreveu uma carta contando as ameaças de morte que tinha recebido e pedindo proteção. O documento foi enviado às autoridades e à Polícia, mas ambos negaram ter recebido a carta.

Em março último, ela foi espancada por seu marido e um vizinho. Testemunhas disseram que, mesmo depois de ter desmaiado, Workitu continuou sendo agredida. Algumas pessoas a socorreram e a levaram a um hospital, onde ela morreu após cinco dias, em decorrência dos ferimentos.

Seus dois filhos, Mustafa, 20 anos, e Kedir, 17, testemunharam o sofrimento de sua mãe e sua devoção inabalável a Jesus Cristo, e isso os levou a reprovarem a postura do pai e seguir a fé em Jesus. “Sua mãe era a única cristã em sua família e os rapazes disseram os líderes cristãos que querem saber mais sobre o Senhor que a mãe adorava”, diz trecho do relatório da Portas Abertas nos EUA.

A Etiópia está classificada como a 18ª pior nação para um cristão viver na lista da Missão Portas Abertas que elenca os lugares onde há maior perseguição. “A Etiópia tem muitas tribos, não necessariamente favoráveis ao cristianismo e, em alguns lugares como Afar e as regiões da Somália, as tribos estão interligadas com o Islã […] O partido no poder no país bloqueou todos os canais para a liberdade de expressão e de reunião, e também tentou controlar todas as instituições religiosas em uma tentativa de conter a dissidência”. Ore pela Igreja Perseguida.

 

Fonte: Gospel Mais

 

logo